sábado, 20 de janeiro de 2018

Só a idiotia política e a memória curta elegeriam Lula ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Numa incursão habitual pelo “face” me surpreendi com um vídeo cuja chamada “espetaculosa” era “O NOME DA ESPERANÇA É LULA! “.  Tinha um coração ao lado, e uma chamada secundária: “O BRASIL VAI VOLTAR A SORRIR”.
Fui adiante. Mas tive que voltar. Pensei que eu havia lido mal. Fui conferir. Lamentavelmente não foi o que aconteceu. Em princípio eu não acreditava que poderia ter lido algo com essa magnitude de idiotice, com divulgação tão espalhafatosa na internet.
Esmiuçando um pouco o problema, aqueles que buscam o nome de Lula para ele novamente ocupar a Presidência da República, depois daquele seu nefasto período de dois mandatos consecutivos, de 2003 a 2010, onde a ladroeira sem fim se instalou na política, sem dúvida são os que preenchem TODOS os requisitos que caracterizam “OS DEZ PASSOS QUE FORMAM UM PAÍS DE IDIOTAS”, ou seja “a idiotocracia política plena”, como é chamada. Nem vou nominá-los porque eles podem ser todos buscados facilmente em pesquisa na “web”. Garanto-lhes que nenhum deles deixa de se aplicar à plenitude ao Brasil político e “democrático” dos últimos tempos. Podem me cobrar e replicar à vontade se eu estiver enganado.
Mas os dizeres do vídeo a que me referi no início do texto não destoam de todo o espírito que norteia a campanha política que busca o retorno de Lula à Presidência da República nas eleições de 2018 que se avizinham, ou de algum “poste” seu, se porventura ele for impedido de concorrer (O QUE EU NÃO ACREDITO).
Ora, a “memória curta”, sem dúvida, também se enquadra dentro dos requisitos da “idiotocracia política plena ” de uma sociedade política. Esse “povo” esquece que Lula governou de 2003 a 2010, deixando como sucessora o seu “poste” Dilma Rousseff, que governou de 2010 a 2016, também desastrosamente.
Apesar do seu “impeachment”, o vice-Presidente que passou a ocupar a Presidência, o “constitucionalista” Michel Temer, do ponto de vista moral, é “farinha do mesmo saco” que Lula e Dilma.  Além do mais o PT, partido de Lula e Dilma, continua com forte influência no Governo Temer, dando as suas principais diretrizes, mantendo inclusive o nome que escolheu para ocupar o Comando do Exército, General Villas Bôas, que tem garantido na “marra” a permanência do Governo Temer a que também serve com fidelidade canina, apesar de todas as irregularidades já aparecidas, traindo Exército e o Povo Brasileiro.
Mas a “cara-de-pau” de Lula e do PT em se apresentarem agora como “oposição” a Temer e ao quadro político dominante que aí está instalado é algo que mereceria ir para os recordes do “Guinnes World Records”. 
Dos 15 anos de governo cogitados (de 2003 a 2018), o PT ocupou 13 deles (de 2003 a 2016), e Temer, do PMDB, que era “Vice” de Dilma, os restantes 2 (dois) anos. Portanto o PT esteve no comando do poder em 86% do tempo. Não deu nem tempo ainda para Dilma sair inteira do Governo. A ponta do seu “rabo” certamente ainda está dentro do gabinete presidencial do Palácio do Planalto.
Que “raio” de oposição ao governo seria essa do PT e de Lula?  “Oposição” a quem? A “eles” próprios?  A “eles” que são donos de 86% do tempo total, e a quem se deve a maior parte dos estragos (86%) feitos na política e no Governo?
Tomo a liberdade e a iniciativa, por conseguinte, como simples cidadão, de indicar a campanha eleitoral do PT ao prêmio “cara-de-pau” do “Guiness World Records”.
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo

São Paulo, 18/01/18, "Homenagem a Lula" - Retrato do lixo em que se transformou uma Nação

O que se espera é que algemas e correntes também sejam aplicadas em Lula.

 
O vídeo acima, mostra de que modo o juiz Sérgio Moro poderá tratar o réu condenado Lula da Silva, caso ele caia nas suas mãos, depois da confirmação da sentença que poderá enfiá-lo na cadeia, como corrupto, por 9 anos e meio. Foi tudo ontem de manhã, em Curitiba, diante do IML, devidamente filmado por cinegrafistas e populares.
O filmete mostra Sérgio Cabral, o ex-governador lulopetista do Rio de Janeiro, algemado nos braços e com correntes nas pernas, tudo por conta do comportamento criminoso que adotou na cadeia de Benfica, Rio, de onde foi transferido para Curitiba, justamente para ser tratado como prisioneiro e não hóspede oficial do governo.
As cenas são degradantes para o ex-governador, mas são exemplares para a população que quer ver políticos e governantes corruptos como ele e Lula no fundo da cadeia, apodrecendo ali até que paguem por todos os crimes que cometeram e cometem contra o povo brasileiro.
O vídeo melhora a percepção de que a impunidade pode ser combatida, sim.

O que Lula e a esquerda apreciam e incentivam! Beijo entre homens em suposta encenação!

  
Lula assiste performance gay e povo do lado de fora pede sua cadeia

No evento em defesa de Lula, diz a Folha de S. Paulo, dois bailarinos apresentaram uma coreografia em que “se beijavam, com cambalhotas e sem qualquer trilha sonora, em frente à cadeira do ex-presidente”. Depois disso, as cantoras da banda trans Bahias e a Cozinha Mineira cantaram Belchior e berraram: “Viva as travestis! Viva as mulheres negras!” Teria sido mais oportuno berrar: Viva a propina da OAS! Viva a propina da Odebrecht!

VPR confirma CarnaLula para o dia 24 em Porto Alegre

O VemPraRua já avisou que mantém a programação do CarnaLula, agendado para o dia 24, 18 horas, no Parcão, bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre.
O carnaval é para comemorar a confirmação da condenação de Lula pelo TRF-4, com a consequente expedição da ordem de prisão.
Também o MBL promete ações em Porto Alegre, dia 24, mas a agenda de atos não foi divulgada.

Tipos que não gostam de Jair Bolsonaro

O lulopetismo amarelou e já assinou até acordo de paz e amor com os golpistas em Porto Alegre

Urias Fonseca Rocha, A M A R E L O U. O lulopetismo amarelou em Porto Alegre

O secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, participou da reunião entre Carlos Thompson Flores e Torquato Jardim, em Porto Alegre.
Ele chamou a atenção para a importância do acordo homologado judicialmente com os movimentos sociais:
- Eles se comprometeram a respeitar os locais reservados para manifestação e a resguardar o patrimônio público e privado.
Até o raivoso comunista Urias, Mato Grosso do Sul, que prometeu degolar juízes e meter fogo no TFR4 amarelou, porque ele prometeu à PF que não viajará para o Sul.
Vai ser um desencanto para a sargento Flávia Regina, que o esperava de rebenque aberto.
Polibio Braga

PF não indicia quem ameaça atacar juiz que condenar Lula

A Polícia Federal (PF) informou que não vai indiciar o militante Urias Fonseca Rocha, do PCdoB de Mato Grosso do Sul, que falou em "estourar cabeça de coxinha, de juiz". Em áudio que circula pelas redes sociais, ele diz: “Se Lula for condenado, temos que brigar até as últimas consequências. Se precisar guerrear, nós temos que guerrear, nós temos que lutar. Nós temos que ir pra rua, ir pro pau. Nós temos que lutar. Talvez, quem sabe, até guerrilha. Montar guerrilha, começar a estourar cabeça de coxinha, de juiz, mandar esses golpistas para o inferno". Com grosseiro erro de Português, ele diz mais: "Se nós precisar derrubar o prédio, tem que derrubar. Se precisar lutar, tem que lutar. Se precisar pegar cada um daqueles juízes depois da condenação, tem que pegar”. Diante dos policiais, em depoimento, Urias Rocha confirmou a autoria e o teor da gravação, mas disse que é contra “qualquer tipo de violência”. Ele desistiu de ir a Porto Alegre. O militante não será indiciado pela PF, porque os investigadores entenderam que se tratava de “crime de menor potencial ofensivo”. Se as ameaças do fanático comunista não têm potencial ofensivo, o que teria então? Com a palavra o diretor-geral da PF, Fernando Segóvia.

Bolsonaro repudia ato imoral e chama Lula de lixo

Acusação pedirá pena maior para "Dom Lulone"

A máfia está ensandecida e não sabe o que fazer. O problema, é que de longe, ela visualiza e sabe que o corrupto deverá ser punido, pois pelo visto, a Justiça optou em não enfiar no C.. Os processos do Capo, como ele havia mandado.
Segundo a imprensa, o procurador regional Maurício Gotardo Gerum em sua sustentação oral durante o julgamento do recuso do ex-presidente e atual corrupto Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá, criticará a estratégia de defesa do petista, afirmando que "é inadmissível que, especialmente, um ex-presidente da República ponha em dúvida as instituições que dão lastro à nossa democracia".
Diante de tamanho desrespeito por parte do acusado, já se comenta que o procurador em questão, defenderá junto aos desembargadores federais, o aumento da pena de prisão do espertalhão petista e argumentará que ele não cometeu apenas um crime como julgou o Juiz Sérgio Moro e sim, três.
Se os desembargadores aceitarem o pedido do procurador, a era Lula da Silva estará chegando ao fim. E ao que parece, esse também é o desejo do povo brasileiro e, em particular, do mercado, pois trabalhando com a possível condenação do larápio, a BOVESPA vem batendo recordes diários, chegando inclusive, a atingir mais de 81.000 pontos.
No dia 24 do mês em curso, João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro Paulsen, os desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, serão os responsáveis por decidir o futuro de Dom Lulone. O trio é responsável por revisar as sentenças do juiz de primeira instância Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que condenou Lula.

Rede Globo defende bandido abertamente

Este livro, "Operação Lava Lula", desmascara por completo o líder do PT

À esquerda, o autor.

O livro tem tudo sobre a Lava Jato e sobre os casos envolvendo Lula, inclusive transcrições integrais de grampos, delações, inquéritos, que comprovam o caráter criminoso do líder do PT.
Tem prefácio de Joice Hasselmann o livro que o advogado e jornalista Adib Abdouni acaba de lançar. São 562 páginas de nitroglicerina pura, tudo para demonstrar os horrendos crimes cometidos pelo réu condenado Lula da Silva.
O autor desvenda os segredos da organização criminosa que Lula montou através do PT para chegar e se manter no Poder, corrompendo empreiteiros, banqueiros, empresários, parlamentares, servidores públicos e dirigentes partidários - o maior esquema de corrupção da história da humanidade.
Joice Hasselmann pergunta no prefácio: "Lula será preso ?". Esta é a pergunta principal. Se for preso, Lula será o primeiro presidente da história brasileira enfiado na prisão, mas o que se espera é que logo receba a companhia de Dilma Roussef.
O editor mandou buscar o livro em São Paulo. O autor classifica o editor como "um jornalista que busca sempre o interesse público".

Collor presidente? Felipe Moura Brasil, Augusto Nunes e Marco Antonio Villa analisam possível candidatura do ex-presidente

O Villa babou o Collor, resumindo o que ele falou no vídeo "pode ser corrupto desde que você faça seu trabalho" . 
O crime compensa pra o "professor" Marco Antonio Villa

Justiça Federal do Rio Grande do Sul intima Stédile, MST, para que se explique sobre incitação à violência em Porto Alegre

João Pedro Stedile, integrante da direção nacional do MST, foi intimado nesta quinta-feira, por decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Sul, que proíbe a realização de acampamento nas proximidades do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).
O despacho, assinado pelo juiz federal Osório Avila Neto, foi motivado por uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal. Na petição inicial, os procuradores afirmam que os manifestantes que irão às ruas de Porto Alegre em defesa de Luiz Inácio Lula da Silva estariam predispostos a provocar violência e vandalismo.
O que diz a decisão da Justiça:
- Caso haja a ocupação das ruas e praças no entorno do TRF4, certamente haverá grave possibilidade de perturbação do curso do serviço público prestado pelo Judiciário, assim como possível lesão à ordem e à segurança pública, tendo em vista que a ameaça de violência será iminente.

A única coisa que é do Lula

Quem foi que disse? Lula ou Bolsonaro?

Em vésperas de pleito presidencial, o Azarão ajuda você, caro leitor, a medir seus conhecimentos acerca dos dois maiores potenciais candidatos ao Palácio do Planalto, traz um teste, um quiz, como preferem os aviadados, para que você saiba se está apto e seguro a depositar seu voto na fraudulenta urna eletrônica, se realmente conhece como pensa conhecer o seu candidato.
Seguem abaixo algumas declarações, e você só tem que dizer se elas foram proferidas por Lula ou por Bolsonaro.
1) “A polícia só bate em quem tem que bater.”
2) “Uma mulher não pode ser submissa ao homem por causa de um prato de comida. Tem que ser submissa porque gosta dele.”
3) “Veja, eu não tenho preconceito não, o cara a que chamam de homossexual no nosso meio a gente chama de veado, mesmo. Eu sou contra isso (homossexualidade), e não sei se é uma questão psicológica ou o tipo de berço que a pessoa teve. E quem sabe nós sejamos os culpados dessas pessoas serem assim, tem que entender como elas são, e embora eu não concorde com isso acho que têm o direito de existir, o direito de agirem da forma que julguem melhor, mesmo por que na minha opinião a culpa é da sociedade e não delas.”
4) “Feminismo? Eu acho que é coisa de quem não tem o que fazer.”
5) “O Hitler, mesmo errado, tinha aquilo que eu admiro num homem, o fogo de se propor a fazer alguma coisa e tentar fazer.”
6) “Ela estava dizendo pra mim e para o Guilherme Cassel: “Nossa, como os pobres daqui [do Rio Grande do Sul] são bonitos!”. É verdade, é verdade. Qualquer nordestino que venha para cá, ele vê uma diferença enorme, mesmo em se tratando de pessoas pobres, entre as pessoas do Sul, do Sudeste, com as pessoas do Norte e do Nordeste.”

Responderam? Bom, se você é um vermelhoide, um esquerdopata, ainda mais se for um ferrenho militante das "causas sociais", um engajado combatente na luta pela igualdade dos direitos das autoproclamadas "minorias", um visceral e politizado defensor dos que fazem da vitimização o seu meio de vida, talvez até mesmo um integrante dessas hostes de injustiçados, deve ter respondido de imediato e sem pensar (o que não é mesmo o seu ponto forte): "Bolsonaro! Quem disse todos esses impropérios foi Bolsonaro". E já deve estar dando chilique, vociferando e cuspindo, já deve ter encarnado o Jean Wyllys e estar a exigir a cabeça do Bolsonaro numa bandeja de prata : "Fascista. Nazista. Tem que ser processado por falta de decoro parlamentar! Cassado por machismo, misoginia, homofobia e preconceito racial contra os nordestinos"!
Pois saiba de duas coisas, camarada bolchevique : 
Primeira, todos nós, independente do sexo, orientação sexual, credo e etnia, já temos - e há muito tempo - os mesmos direitos. A Constituição brasileira garante que todos somos iguais perante a lei. A igualdade de direitos já foi conquistada e lavrada em Carta Magna há tempos. Portanto, a tal luta por igualdade não só é anacrônica, é também burra; já a luta por regalias e privilégios, por parte de alguns segmentos da sociedade, me parece bem atual, a luta para serem tratados como cidadãos especiais, como fidalgos e aristocratas, me parece atemporal e mal-intencionada;
Segunda coisa, camarada trotskista: não, não foi Jair Bolsonaro o autor de nenhuma das declarações acima. Todas elas, sem exceção, foram proferidas por Luís Inácio da Silva, o Lula, o sapo barbudo, o seboso de Caetés, o Pixuleco, o futuro síndico da Papuda. Todas as declarações saíram da boca de vosso amado líder, de vosso idolatrado herói. São declarações de um político de esquerda e não de um de direita, não de um "fascistão", de um "reacionário", como vocês costumam dizer.
Aliás, até hoje, eu não sei de onde surgiu mais essa pérola do senso comum de que os regimes de esquerda estão ao lado e a favor das minorias. Ouvi, por vezes, e continuo ouvindo, em meu local de trabalho - gente diplomada e tudo -, comentários do tipo: como fulano pode ser gay e de direita? Ou como uma mulher pode apoiar a direita de Bolsonaro? De onde veio essa noção equivocada de que a esquerda é amiga das minorias? Provavelmente, de dentro das universidades públicas, lotadas de professores marxistas com polpudos salários que seguem com sua lavagem cerebral, a qual, depois, é reproduzida em salas de aula dos ensinos fundamental e médio, uma doutrinação canalha e desavergonhada. E mentirosa.
Fidel Castro, o deus maior do panteão dos comunas, era extremamente homofóbico. Declarou a um jornal cubano, em 1965: "Um desvio dessa natureza choca-se com o conceito que temos do que deveria ser um militante comunista”. Exonerou gays e lésbicas de cargos públicos, jogou-os em campos de trabalho forçado e expulsou LGBTs de Cuba em grande número, mandou muitos para o paredão.
Na União Soviética de Stalin, outro grande ídolo da vermelhada, era comuns e frequentes as chamadas transferências populacionais, que nada mais eram do que deportações de nacionalidades inteiras, consideradas antissoviéticas, para territórios remotos, não povoados e adversos, ou seja, limpezas étnicas em larga escala. Até hoje, na Rússia de Putin, a viadada não pode sair em bando pelas ruas mostrando a bunda, pois Putin não autoriza a parada gay nem "morta".
Na China, até hoje, as mulheres são tratadas como cidadãs de segunda classe, postas em condições de submissão e desigualdade, bebês do sexo feminino são indesejáveis e, muitas vezes, rejeitados e abandonados ao nascimento.
A esquerda, favorável às minorias?
Mas esse continua sendo o maior e único trunfo da esquerda: a ignorância dos que nela acreditam, a ignorância crassa de seus eleitores, o total desconhecimento dos fatos de quem nela ainda vota.
Os créditos das declarações de Lula, as datas e a quem foram dadas, seguem abaixo e respectivamente, com informações do site Spotniks .
1) A frase foi dita por Lula no dia 7 de outubro de 2010, durante a cerimônia de evento de batismo da plataforma P-57, em um estaleiro em Angra dos Reis.
2) A frase foi dita por Lula em janeiro de 2010.
3) A frase foi dita por Lula à edição brasileira da Playboy
4) A frase foi dita por Lula ao jornal Lampião da Esquina, em 1979. 
5) A declaração foi feita por Lula à edição brasileira da Playboy em 1979 e resgatada pela Folha de São Paulo em 1994.
6) A declaração foi feita por Lula no Rio Grande do Sul em julho de 2010

Rapaz, eu devo estar ficando louco e esclerosado, mas não é que, agora, bateu aqui uma leve simpatia pelo sapo barbudo? Sobretudo por sua declaração sobre o feminismo. Mas passou! Já passou. É Lula na cadeia, já!
Rá! Pensaram que tinha sido eu, né, comunistada de merda? Rá! Pegadinha do Azarão!

Brasil, único país no mundo que bandidos tem prioridade

CEF é instrumento da roubalheira!

Atrás da disputa de cargos de vice-presidentes da Caixa Econômica Federal após afastamento de 4 dentre 12, para investigações sobre ladroagens que teriam participados, há um fator que "passa batido" fora do mundo político de Brasília. Os partidos políticos engalfinham-se para nomear o presidente e os 12 vice-presidentes porque a Caixa Econômica Federal é um antro de corrupção. 
Os diretores nomeados são "peças" fundamentais para prática de ladroagem, além de que os mesmos tem remunerações mais do que polpudas. É bom lembrar que as remunerações de diretores de instituições financeiras privadas são bem superiores do que as da estatais. No entanto, a diferença é que os diretores das instituições financeiras da área privada são remuneradas de acordo com a competência e lucros que trazem a ela. No caso dos diretores da Caixa Econômica Federal o ônus dos bons salários e os prejuízos causados pelos diretores recai sobre os contribuintes. 
O Estadão divulgou as remunerações do presidente e dos 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal. O presidente recebe R$ 98.846,00mensal e cada vice-presidente recebe mensalmente R$ 87.398,94. Todos recebem remuneração acima do teto de salário dos três poderes da República, fugindo a regra do "teto" para funcionário público. 
É por estas "mamatas" que os políticos de carreira estão atrás destes cargos. Nem é preciso explicar o porquê os cargos das Instituições financeiras estatais, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES, sempre estarem no rol de negociações para compor a base aliada. No caso específico do governo do presidente Temer, estes cargos são preenchidos com membros da quadrilha que se instalou no Palácio do Planalto. Mudou-se o presidente da República, mas as "ratazanas" são as mesmas da presidente afastada Dilma Rousseff.
Vamos lembrar que a Caixa Econômica Federal, cujos diretores são muito bem remunerados, financiou várias empresas que hoje estão hoje investigados pelas operações Lava Jato. Nem é preciso lembrar que JBS dos irmãos Batista e Recuperação Judicial bilionária como a da Sete Brasil e Oi Telecomunicações constam da lista de beneficiados da CEF. 
Além de tudo a Caixa Econômica, no momento, encontra-se na sinuca do bico para tentar se enquadrar nas exigências do Banco Central do Brasil e do BIS. Atesta-se que os diretores nomeados "esbanjam-se" em "competência".
Presidente Temer apregoa sempre: "Vamos avançar!". Só poder ser para avançar no dinheiro do contribuinte!

Crianças de férias

Povo quer honestidade, mas vota nos malandros

Pesquisa inédita da Ideia Big Data para o Brazil Institute do Wilson Center, aponta o descrédito do Congresso, a falta de interesse no Legislativo e expectativas de poucas mudanças as eleições de novembro.
O levantamento aponta que 72% dos eleitores escolheram temas relacionados à honestidade como prioridade na hora de votar em seus deputados e senadores. Não é novidade, o mesmo aconteceu nas eleições anteriores, mas os brasileiros acabaram elegendo uma chusma de políticos que já tinham sido indiciados por corrupção. Deu no que deu.

20 de Janeiro - Dia Nacional do Apaixonado por Queijos

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Diante do crescimento de Bolsonaro, começa o processo de desmoralização do pré candidato

Há anos que PT e PSDB são os eternos protagonistas das eleições no Brasil. Todavia, depois da Lava Jato, as cortinas da moralidade dessas duas agremiações ruíram e, sem rumo, ambas tentam sair da lama a fim de tentar recuperar o poder nas eleições deste ano.
O PT, totalmente, sem opção continua lutando para ver o corrupto Lula da Silva retomar as chaves do cofre. Diuturnamente, pela imprensa, ameaçam juízes, juram desembargadores porque na verdade, o foco principal é ver o chefe do Petrolão, de volta, ao Palácio do Planalto.
Enquanto que o PSDB, sem Aécio Neves na disputa, haja vista, que o sujeito foi pego percorrendo os trilhos da corrupção, novamente, querem empurrar no colo do povo, o atual governador de SP, Geraldo Alckmin. Só que esse senhor não consegue impressionar o eleitor brasileiro. Dizem que lhe falta carisma ou outra coisa que o valha. Mas o certo é que Alckmin só ganha essa eleição se fraudarem as famosas e não confiáveis. URNAS ELETRÔNICAS. 
Mesmo sem ter o dom de cientista político, afirmo com toda certeza, que o governador de São Paulo vai, outra vez, escorregar na maionese.
Quanto a Jair Bolsonaro, a máfia começou o processo de destruição do pré-candidato e, dizem que, em virtude da falta de dinheiro na campanha e pouco tempo na televisão, o ex-capitão do Exército Brasileiro já estar derrotado. O problema é que o boca-a-boca vem sendo processado de forma mirabolante. E no meio do povo, três entre quatro pessoa querem Bolsonaro na Presidência e o que se diz nos botecos da vida é o seguinte: se a Globo não gosta dele; Lula lhe tem horror; os corruptos, de uma forma geral, o querem bem longe do Planalto; Maria do Rosário o odeia e se também no STF, os homens de toga preta temem a sua ascensão; fiquem certos - “ESSE É O HOMEM”.
Em uma entrevista que li na imprensa, essa semana, o entrevistado ao comparar Lula com Bolsonaro optou pelo corrupto do Petrolão e, comprovadamente, vendido a Odebrecht. Vejam:
“O cientista político Sérgio Fausto, superintendente-executivo da Fundação Fernando Henrique Cardoso, disse à BBC Brasil que não coloca o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o deputado federal Jair Bolsonaro no mesmo patamar”.
“Posso te dizer por mim, eu não coloco Lula e Bolsonaro no mesmo patamar, por maiores as críticas que eu tenho ao Lula e ao PT, o PT e o Lula não representam aquilo que representa o Bolsonaro. O Bolsonaro é um sujeito que ultrapassa todos os limites da convivência democrática equilibrada. Eu não estabeleço equivalência entre o Lula e o Bolsonaro”.
E, continuando disse: por hora, a campanha tem se dado exclusivamente na internet, e ele, Bolsonaro, montou uma operação competente nas mídias sociais, conseguiu capitalizar o lado mais bruto dos brasileiros, que têm uma tremenda bronca com relação (aos políticos), às vezes por bons motivos. Mas acho que esse fenômeno, na hora que outros fatores mais institucionais entrarem no jogo, tempo de televisão, recursos para campanha, etc, é um fenômeno que tende a perder força.
Pois é! Senhores. Eles estão convictos de que derrotarão Bolsonaro e empurrarão um corrupto qualquer, na goela do povo brasileiro.

Tirem as mãos de Lula!

Julgamento do chefão da organização criminosa petista, Lula, terá transmissão ao vivo por canal do TRF 4 no You Tube

 
A sessão de julgamento do recurso do chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula, marcada para o próximo dia 24, em Porto Alegre, será transmitida ao vivo em vídeo através do You Tube. A informação foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região (TRF4) na manhã desta quinta-feira, em uma reunião realizada na Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul. Lula recorre da condenação do juiz Sergio Moro a nove anos e meio de prisão pelo caso do tríplex do Guarujá, originado de propina da OAS. De acordo com o TRF4, todas as sessões de julgamento do tribunal são transmitidas pelo portal e pelo canal no You Tube desde 2012, exceto as sessões de processos em segredo de justiça. 
De acordo com o TRF4, responsável pelas imagens em vídeo, a transmissão pelo You Tube será através de um link aberto ao público, sem restrição de acesso. A sessão iniciará às 8h30 e deve durar, ao menos, até as 15 horas. A sede do TRF4 estará isolada por cordões policiais, porém, o perímetro exato do bloqueio não foi divulgado pelas autoridades. A rua em frente ao TRF4 poderá ser acessada apenas por jornalistas credenciados. Os grupos comuno-petistas, que pretendem tocar fogo em Porto Alegre, negociam com a Secretaria de Segurança Pública um novo local para a realização de um acampamento desde que o local anterior, no Parque Harmonia, em frente ao tribunal, foi proibido. Os comuno-petistas já estão em Porto Alegre, espalhados por todos os cantos da cidade. Alguns já ostentam bottons com a imagem do chefe da organização criminosa petista e procuram restaurantes caros e sofisticados.

Começa a contagem regressiva para o julgamento de Lula no TRF4 ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

Líder do MBL explica porque passaram a apoiar Jair Bolsonaro

Um dos líderes do MBL, Fernando Holiday, vereador pelo DEM, explicou a porque o grupo passou a apoiar abertamente Jair Bolsonaro. 
Ele disse à Folha de S. Paulo que “Bolsonaro tem dado declarações que convergem com o que defendemos”, ao mesmo tempo que João Doria “tem se afastado”.
João Doria também comentou sobre o assunto:
“Essa é uma circunstância momentânea. Esse não é um movimento de todo o MBL, mas de alguns. O MBL cresceu muito. Hoje eles têm algumas frentes e vertentes, mas eu respeito muito o valor, a trajetória e aquilo que eles defendem.”

Petista no confessionário

Marco Antonio Villa ataca Bolsonaro e é desmentido por Augusto Nunes e Felipe Moura Brasil no ar

 
Vamos lembrar o caso do Carandiru no qual inexplicavelmente o suposto historiador tentou incriminar policiais inocentes. Fatos do ocorrido: As provas do crime foram apagadas!!! Com as provas apagadas, não dá para saber quais policiais praticaram realmente abusos!!!! O maravilhoso MP queria condenar os policiais por andar, assim: andar 1 do presídio, x anos; andar 2, y anos; andar 3, z anos. O Ministério Público é tão comunista que queriam prender policiais que, comprovadamente, nem estavam no massacre!!! É sabido que opiniões dadas por "especialistas" na mídia manipulam os votos dos jurados, então, só nos resta perguntar por qual motivo esse tal de Villa quer que policiais inocentes sejam presos???? 
Ele é tipo um Reinaldo Azevedo, sabendo quem está pagando fica tudo muito claro. Figuras como o Vlila nunca devem ser ouvidas, pois canalhas bem articulados podem enganar muitas pessoas.
Fernando Moretti

Bolsonaro diz para jornalistas o que vai fazer com O Globo

Máquina de engenharia social da Rede Globo, BBB deste ano inclui refugiado sírio e uma petista do Acre, intenções óbvias da Platinada

Natural de Aleppo, capital da Síria, Kaysar chegou ao Brasil em busca de uma nova vida após perder familiares na guerra. Ele ainda sonha em reencontrar os pais e a irmã, que permaneceram no país. Enquanto isso não acontece, tenta ganhar a vida como garçom em Curitiba, e agora, na casa do "BBB". "Não sei de onde tirei essa idéia, o destino me colocou no melhor lugar do mundo. O que o Brasil fez comigo mudou minha vida inteira", agradece o rapaz de 28 anos, que tem tudo para ser um dos galãs do reality. 
Em Curitiba, foi recebido por Nacib, dono de uma loja de antiguidades e parente de sua avó. Kaysar mora nos fundos da loja de seu Nacib, a quem é muito grato. Uma das paixões do sírio é por aves. Ele diz que se identifica com os pássaros pois se sente livre como eles. Se ganhar o prêmio de R$ 1,5 milhão, Kaysar já tem com o que gastar: ele sonha em reencontrar a família. "Eles estão lá, debaixo das bombas, debaixo da guerra. Eu evito falar sobre esse assunto. Perdi muitos amigos, perdi uma namorada, meu tio, minha avó... Perdi muita coisa. Eu saí em 2011 e disse que ia voltar, mas não consegui. Dei a minha palavra e não cumpri. Mas não fui eu que não quis, foi o destino", disse o jovem. "Acho que se até agora eles estão vivos, é porque tem alguma coisa. É para a gente se encontrar. Deus, Universo e as energias estão preparando uma coisa muito forte para nós", sonha o rapaz.
Então tá...... a Rede Globo coloca no BBB um árabe islâmico. E arremata colocando também uma petista de carteirinha. É Gleiciane Damasceno, "militante dos direitos humanos" e integrante da Juventude do PT no Acre. O BBB é uma das áreas de experiências da engenharia social praticada pela Rede Globo. Neste ano de eleições no Brasil, as manipulações do pensamento do povo brasileiro correrão soltas em escala nunca antes vista neste País.

General Villas Boas, responda...


Baile dos artistas!

Nossa, como o Brasil está cheio de “artistas”. É artista por todo lado! E “todos” ligadíssimos às esquerdas malditas; e “todos” mamando na Lei Rouanet; e todos torcendo pelo Lula da Silva, o rei dos ladrões e do “pulo do gato”, o rato-guabiru que até hoje ninguém conseguiu botar lá na Papuda, e do jeito que as coisas vão, ninguém vai conseguir. 
Não sei o que vai acontecer com ele, no próximo dia 24. Mas vamos supunhetar que ele não possa mais concorrer com o Bolsonaro. Quem, para o seu lugar? Se a minha “sagacidade” política não me engana, será a Dilma Rousseff. Mas, tomara; tomara, e peço, e rogo ao meu bom Deus e todo poderoso para que ele não vá querer fazer com a dona Dilma, o mesmo que ele queria fazer com a “Mariazinha do Rosário”, a meu ver uma mulher “incomível”...

Artistas famosos homenageiam a condenação de Lula! ✰ Vocal e letra Paulo Souza

Artistas fazem homenagem ao aproximar o dia do julgamento de Lula. 
Curta e compartilhe esse vídeo inteligente e atual. Sorria o quanto quiser, apesar de ser sério

No dialeto do PT, 'força de expressão' quer dizer caso de polícia.

"A conversa de 171 inventada por Dirceu e Gleisi é enquadrada nos artigos do Código Penal que tratam de incitação ao crime e apologia de criminoso". 
Em maio de 2000, durante uma manifestação de professores em greve, o então deputado José Dirceu ensinou que os adversários do PT deveriam “apanhar nas urnas e nas ruas”. Uma semana depois, um bando de grevistas agrediu fisicamente o governador Mário Covas, debilitado pelo câncer. “Foi força de expressão”, desconversou Dirceu anos mais tarde.
Nesta segunda-feira, a mesma conversa de 171 foi repetida pela ainda senadora Gleisi Hoffmann para abrandar a seguinte aula de selvageria: “Para prender o Lula, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”. O que a dupla chama de “força de expressão” quer dizer, no dialeto do PT, caso de polícia.
Dirceu e Gleisi poderiam ser enquadrados nos artigos 286 e 287 do Código Penal, que enquadram a incitação ao crime e a apologia de crime ou criminoso. Pelo tamanho do prontuário, ambos certamente sabem disso. Não parecem preocupados por que ambos cometeram delitos muito mais graves.
O guerrilheiro de festim logo estará na gaiola pela terceira vez. A presidente do PT só não está dormindo numa cela porque o foro privilegiado mantém em liberdade toda delinquente com mandato parlamentar.

Stédile desafia a Justiça. O MST está acima da Lei?

Sérgio Cabral é transferido para Curitiba após decisão da Justiça

 

Transferência foi determinada por Moro e juíza substituta de Marcelo Bretas

O ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) foi transferido para Curitiba na noite desta quinta-feira (18), por determinação da Justiça, para cumprir pena no Complexo-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana da capital paranaense. Cabral deixou a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, e foi levado pela Polícia Federal para a Base Aérea do Galeão.
A transferência de Cabral foi determinada pela juíza Caroline Vieira Figueiredo, substituta de Marcelo Bretas durante suas férias, atendendo a pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), após investigação apontar tratamento diferenciado e regalias na cadeia. O MPRJ pedia também o afastamento cautelar do secretário de Administração Penitenciária, coronel Erir Ribeiro. O juiz federal Sérgio Moro também determinou a transferência de Cabral, atendendo a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) do Paraná, com base nas investigações feitas do Ministério Público do Rio.
No processo, Moro afirma que o caso é da competência de seu juízo por já ter condenado o ex-governador. O juiz pede o aval da Justiça Federal do Rio, que também já o condenou em outros dois processos.
"Mantendo-o no Rio de Janeiro, constituirá um verdadeiro desafio às autoridades prisionais ou de controle prevenir a ocorrência de irregularidades e privilégios", diz Moro, acrescentando: "É de interesse público retirá-lo do Estado do Rio de Janeiro para romper ou dificultar seus contatos com os anteriores parceiros criminosos. É igualmente de interesse público prevenir os riscos de que continue ou venha a receber tratamento privilegiado na prisão".

Candidaturas de Ronaldinho Gaúcho e Temer ✰ Comentário de Felipe, Villa e Augusto

Carro de Adolf Hitler é leiloado nos EUA

Mercedes-Benz conversível 770K, de 1939, era usada pelo nazista

O carro utilizado por Adolf Hitler em seus desfiles durante o regime nazista na Alemanha foi leiloado nesta quarta-feira (17), em Scottsdale, nos Estados Unidos. Trata-se de uma Mercedes-Benz conversível 770K, de 1939, que fora usada por Hitler na Segunda Guerra Mundial. O nome do comprador, no entanto, será anunciado apenas em fevereiro.
A casa de leilões Worldwide Auctioneers tinha como meta vender o carro por US$ 5 milhões ou US$ 15 milhões, sendo que 10% do valor será revertido para ensino da história do Holocausto.
O carro era designado ao oficial da Schutzstaffel (SS) e também motorista de Hitler, Erich Kempka. O veículo era usado para receber personalidades em visitas, além de grandes desfiles nazistas que ocorreram entre os anos 1939 e 1941.
O carro, de placa 1A 148461, tem blindagem, possui chapas extras nas laterais e no assoalho. O para-brisa é à prova de balas e um painel blindado pode ser levantado atrás dos bancos traseiros (solução encontrada caso existisse alguma ameaça).
Hitler utilizou o carro em uma parada militar quando a França foi derrotada em 1940, e em uma visita de Estado do italiano Benito Mussolini. Logo depois da guerra, o carro passou foi confiscado pelas forças norte-americanas na França. Em seguida, ficou com um dono particular na Bélgica, que o vendeu de novo aos EUA.
A casa de leilões mantém segredo sobre seu atual proprietário, e só revelará daqui um mês o resultado do leilão.
Nas redes sociais a Worldwide Auctioneers publicou disse que, "de modo algum, a proposta desse leilão é glorificar Hitler e suas políticas destrutivas''. "O objetivo é mostrar um dos mais notáveis carros do século, construído por pessoas talentosas e que representa o auge em expertise'', explicou.

Desfrute das benesses que o pagamento de seu IPVA lhe proporciona

O dia da ira ✰ Artigo de Denis Lerrer Rosenfield

Apresentar o julgamento de Lula como um ato político de “luta” contra os ricos está mais para o hilário do que para o simplesmente cômico
Coincidências, no mais das vezes, encobrem nexos necessários entre fatos, discursos e palavras. Casualidades também revelam projetos e tendências que, assim, se expressam. Pode igualmente ocorrer que tenham um sentido manifestamente intencional, tornando semelhantes projetos políticos que ganham, desta maneira, uma afinidade eletiva. Tal é o caso do ex- ministro José Dirceu, que declarou ser o dia 24 deste mês, data do julgamento do ex-presidente Lula em Porto Alegre, o “dia da ira”.
O parentesco político em questão é com os grupos terroristas islâmicos, no caso o Hamas, que tem na violência e na destruição do outro os seus meios de ação e a sua finalidade própria. No caso deles, a destruição do Estado de Israel; no nosso, a destruição da democracia representativa ou, em outra perspectiva, do Estado democrático de direito.
Note- se que o ex- ministro, já condenado, usa tornozeleira eletrônica e está pendente de um julgamento para então saber se voltará ou não à prisão. Normalmente, uma pessoa que se encontra em tal condição deveria usar da prudência, pois está pagando por crimes cometidos, salvo se se considera acima da lei ou, na versão petista, um “preso político”. Ou seja, a lei valeria para todos os cidadãos, exceção feita para os petistas e, sobretudo, para seus líderes mais importantes, como é o caso do ex- presidente Lula.
Um caso corriqueiro de tribunais torna- se não apenas um espetáculo político como uma afronta ao império da lei. Nesta perspectiva, o “mensalão” e o “petrolão”, símbolos da corrupção política dos governos petistas, tornam- se instrumentos revolucionários. Esqueceram- se de dizer que espoliaram e exploraram a população brasileira, mormente os pobres, e não a “burguesia”, que se tornou uma aliada no “capitalismo de compadrio”. O Brasil, no desemprego e no retrocesso do PIB, sofre até hoje as consequências desta aventura, desta irresponsabilidade política.
Pretender, agora, apresentar o julgamento de Lula como um ato político de “luta” contra os ricos e as classes privilegiadas está mais para o hilário do que para o simplesmente cômico, não fosse o fato de muitos brasileiros ainda acreditarem neste engodo. E esse engodo veste a roupagem revolucionária!
O chamado à manifestação, organizado pelo PT e por movimentos sociais que orbitam em torno do partido como o MST e o MTST, tem como objetivo deslegitimar, tornar nulo ou dificultar ao extremo o julgamento do ex- presidente Lula. Ora, esses dois ditos movimentos sociais são, em suas versões urbana e rural, organizações hierárquicas com explícito programa revolucionário em moldes marxistas, voltado para a destruição da economia de mercado, da propriedade privada e do estado de direito, em suma, para a aniquilação do “capitalismo”. Basta a leitura de seus textos, documentos e, inclusive, entrevistas. A aura romântica tem sua realidade na destruição sistemática que estão empreendendo na Venezuela. O PT, aliás, não cessa de defender o “socialismo do século XXI”, o bolivarianismo, Chávez, Maduro e asseclas. É isto que querem para o Brasil?
O PT e os seus aliados estão perigosamente apostando na instabilidade institucional. Deixam sistematicamente claro que a lei não vale para eles. Ameaçam velada ou explicitamente o TRF4, cujo trabalho tem sido impecável na condenação dos envolvidos na Lava Jato, sejam eles petistas ou não. A cor partidária, em um julgamento, não conta. Os desembargadores, encarregados do julgamento de Lula, têm tido um comportamento impecável. O mesmo vale para o presidente do Tribunal, desembargador Thompson Flores, que tem se colocado institucionalmente à altura do desafio.
O objetivo do partido e de seus aliados consiste em criar um clima de agitação, procurando politizar o julgamento de seu líder máximo. Alguns falam de grandes manifestações, petições internacionais e os mais radicais vislumbram uma invasão do Tribunal. Visam, inclusive, a criar uma imagem internacional pejorativa do país, como se vivêssemos à margem da lei, na perseguição política da “esquerda”. A perversão é explícita. Os que desrespeitam a lei procuram transferir essa imagem para os que defendem o estado de direito e fazem cumprir a lei. O crime deixa de ser crime para ser um ato revolucionário!
Observe- se que a defesa de Lula não se preocupa com argumentos jurídicos, mas tão só com encaminhamentos que têm como finalidade uma maior politização do processo. Advogados tornam- se militantes. Para eles, a lei e a Constituição seriam apenas empecilhos que deveriam ser ultrapassados e desconsiderados a todo o custo. A face bolivariana do PT torna- se ainda mais nítida.
Está, verdadeiramente, em jogo o que se pode denominar de uma luta política entre a democracia totalitária e a democracia representativa, entre o projeto revolucionário e o Estado democrático de direito. A primeira está baseada na ideia de que o “povo”, ou melhor, seus representantes e demagogos, tudo pode, não importando o respeito ou não pela Constituição. A segunda está ancorada na observância das leis, das instituições e da Constituição, impondo limites a essa espécie de ilimitação da dita soberania popular.
O exemplo recente entre nós é o da ditadura bolivariana na Venezuela, com os seus líderes já nem mais encobrindo que não se preocupam com as instituições democráticas. Em um primeiro momento, guardaram ainda a aparência democrática representativa, enquanto mero instrumento de conquista do poder. Agora, a máscara caiu.
O projeto petista, em sua fase atual, possui esse componente de uma democracia totalitária, para a qual a vontade do povo não conheceria limites. A eleição seria uma absolvição. Os rituais democráticos são ainda observados, porém os discursos e manifestações sinalizam para uma subversão mesma da democracia representativa. Pertence ao passado a mensagem de pacificação da então dita Carta ao Povo Brasileiro, jamais reconhecida, porém, como documento partidário.
Denis Lerrer Rosenfield - professor de Filosofia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul

19 de Janeiro - Dia de Sussurrar 'Eu Amo Você'

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Bolsonaro não é mas pode ser o "bicho" ✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Na guerra pela disputa da Presidência da República que foi declarada, os “presidenciáveis” que já se apresentaram para as eleições de 2018 reforçam a tragédia política que se instalou e se acomodou no Brasil, especialmente desde a “Nova República”, e 1985, “incrementada” de 2003 em diante pelo “Consórcio” PT/PMDB, que gerou “coisas” como um Lula da Silva, uma Dilma Rousseff e um Michel Temer, difícil de apontar nessa disputa qual o pior.
Esse quadro demonstra com clareza solar a fragilidade da democracia praticada no Brasil, onde invariavelmente prospera a pior escória da sociedade, a partir das eleições periodicamente realizadas nos três entes federativos (União, Estados e Municípios). E como as principais regras diretivas da organização do Estado partem dos Poderes Legislativo e Executivo, evidentemente o próprio Poder Judiciário e toda a máquina administrativa estatal receberão essa maléfica influência. Não há maior prova dessa assertiva que uma “fotografia” do atual panorama político brasileiro, que entrou num processo de decadência política e moral que parece não ter mais fim, não “escapando” nenhum dos Três Poderes.
Mas como dizem que “o sol nasce para todos”, nessa conturbada quadra surgem muitos interessados, “interesseiros” e oportunistas objetivando participar do processo político oferecendo os seus “serviços” ao povo, seja numa tentativa de reeleição, seja ocupando uma das vagas sob o batido argumento da necessidade de “renovação”.
Com certeza é por essa razão que as “oposições” que surgem a cada dia na política brasileira têm a mesma cara das “situações”, porém ao avesso, ambas dotadas da mesma “matéria-prima” política e moral, mesmo que aparentemente por linhas divergentes. Mas é tudo gente igual na disputa pelo poder. E isso geralmente fica demonstrado já a partir do primeiro dia da posse de cada um, onde os próprios interesses pessoais sempre estarão acima do interesse público.
Dos vários possíveis candidatos que já se apresentaram para disputar a Presidência da República em 2018, por exemplo, o que mais aparenta ser oposição ao que aí está é o Sr. Jair Messias Bolsonaro, um ex-militar que herdou os votos e a simpatia dos saudosistas do Regime Militar de 1964 a 1985. Mas não teria sido ele um herdeiro “fake”?
Queiramos, ou não, Bolsonaro assumiu a liderança da causa política anti-Lula/PT/Dilma. Mas seria ele um candidato qualificado para reinvindicar esse papel? Ou seria ele mais um tradicional demagogo que usa essa bandeira para seu próprio proveito? São questões que devem ser melhor esclarecidas.
O que não resta a menor dúvida é que Bolsonaro não tem a mesma qualificação e estatura moral e política que tiveram os 5 (cinco) ex-Presidentes Militares (Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, Geisel e Figueiredo), que governaram o Brasil de 1964 a 1985, quando o país deu um estrondoso salto rumo à modernidade e ao progresso e não vivia na insegurança que hoje apavora as pessoas. Só quem vivia inseguro na época eram os bandidos, os subversivos e os terroristas. Nesse panorama, hoje são os bandidos que estão soltos e agindo livremente. A sociedade civil é quem está reclusa, cercada por grades de todo tipo, dentro das suas moradias.
Provavelmente esteja nessa mesma visão a relativa rejeição a Bolsonaro no seio das próprias Forças Armadas. Mas apesar disso, ele conseguiu associar a sua própria imagem à das FA, talvez de modo ilícito, “furtivo”. Ou por “demagogia”, para sermos mais claros.
Para mim Bolsonaro ainda é uma incógnita. Não sei se ele é mais político ou mais militar. Usa tanto uma quanto a outra qualificação, conforme as conveniências recomendarem. Estou mais inclinado pela primeira alternativa. Quando lhe interessa captar a simpatia e os votos dos saudosistas de 64 e dos próprios colegas militares, ele retira a sua velha farda do baú. Mas se ele não fosse também um autêntico político, como todos os outros, jamais ele teria conseguido um espaço na política, da qual o seu perfil não se distancia muito, especialmente no uso da “demagogia”, que nunca foi característica dos militares.
Tenho plena consciência que a visão que estou apresentando não vai ter força alguma para alterar o rumo da disputa presidencial em curso. As regras do jogo já estão postas. E elas são absolutamente contrárias a Bolsonaro. Mesmo que ele vencesse a eleição, o “Sistema” já se armou para derrotá-lo, fraudulentamente, é claro, num criminoso conluio entre as forças políticas dominantes de hoje e o Tribunal Superior Eleitoral, que insiste em manter o mesmo sistema de contagem eletrônica dos votos que já “roubou” a eleição de 2014.
Mas se por algum “acidente de percurso” esse quadro fosse alterado, com eleições bem fiscalizadas, limpas, e consequente vitória de Bolsonaro, mesmo assim Bolsonaro seria mais um “merda” a nos governar por mais 4 anos, se seguisse as rotinas e a “legalidade” imposta aos Presidentes anteriores.
A única opção que Bolsonaro teria para mudar radicalmente a caótica estrutura política do Brasil, já como Presidente, e que até poderia ser considerado a sua “bala única”, seria a de acionar o comando da intervenção previsto no artigo 142 da Constituição, para o que deveria ter a imprescindível garantia do Ministro da Defesa e dos Comandantes Militares das Três Forças, nomeados pelo novo Presidente. A “faxina” deveria ser geral, inclusive com nova constituição, não poupando nenhum dos Três Poderes, inclusive o Legislativo e o Judiciário, grandes berçários, ao lado Palácio do Planalto, de todos males políticos e da corrupção desenfreada que hoje afligem o Brasil.
Sem o uso dessa alternativa, da sua “bala única”, sem dúvida Bolsonaro não conseguiria nem mesmo governar, conforme as suas reiteradas promessas. E aí estaria a sua grande chance de calar a boca dos que o criticam tão “ferozmente”, fazendo um governo melhor que qualquer outro anterior. Não é isso que “ele” quer?
Sérgio Alves de Oliveira - Advogado e Sociólogo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...